quarta-feira, 17 de julho de 2013

Conhecendo o Acervo de Artes do Banco Central - Aldo Bonadei

Natureza Morta - 1963
Óleo s/tela
 64 x 79 cm
ALDO BONADEI
São Paulo, SP, 1906
São Paulo, SP, 1974
Iniciou seu aprendizado artístico com Pedro Alexandrino e Antônio Rocco, em 1923, aperfeiçoando-se na Academia de Florença, na Itália, em 1930. De volta ao Brasil integrou o Grupo Santa Helena, fundado por Rebolo Gonzales, em 1935, formado por proletários que aos fins de semana deixavam o ateliê para pintar os arredores de São Paulo. Também fez parte da Família Artística Paulista, de 1936 a 1939. Considerado pioneiro da arte abstrata no Brasil, já na década de 40 seu trabalho apresentava certas características subjetivas, as quais o artista atribuia à influência que a percepção musical trouxe para a sua pintura. Concentrou-se em alguns temas, como paisagens, naturezas mortas e flores. No quadro intitulado "Natureza Morta", de 1954, percebe-se a presença diluída de elementos figurativos e a ausência de perspectiva. No ambiente que se integra, tudo é importante para a composição, tudo é motivo de geometrização. Em "A Leitura", tela de 1950, há solidez de linhas e planos, sem que a cor se sobreponha ao conjunto esboçado pelo desenho, pois o grafismo que modela as formas já é uma característica marcante na produção do artista. A contradição entre o lirismo e a contenção tanto do grafismo quanto da cor, segundo Mário Schemberg, é encontrada em todas as fases de Bonadei. Em "Flores", percebe-se essa preocupação: apesar do lineamento estrutural e da sobriedade dos tons colocados ao fundo, o artista dá vazão às cores quentes, valorizando a técnica, fazendo-a saltar dentro da composição. Participou de diversas exposições. Dentre as principais premiações, recebeu o prêmio Viagem ao Estrangeiro, em 1962, no Salão de Arte Moderna de São Paulo. fonte: bcb

Nenhum comentário:

Postar um comentário