terça-feira, 8 de março de 2011

Museu de Valores - Informações gerais


Prédio do Meio Circulante  - Av. Rio Branco, 30
Primeiro endereço do Museu de Valores no Rio de Janeiro
Foto: Marc Ferrez - acervo Arquivo Nacional
O Museu de Valores foi inaugurado em 31 de agosto de 1972, no Rio de Janeiro, no prédio do Meio Circulante,  com o objetivo de preservar a história dos meios de pagamento do Brasil e da circulação de riquezas, congregando acervos de instituições públicas e vinculadas à vida econômica brasileira, desde a Colônia.
 
O acervo conta com mais de 130 mil peças cadastradas, foi transferido para Brasília em 1981, sendo instalado  no primeiro subsolo do Edifício-Sede do Banco Central, numa área de 1.300 m2, dividida em 7 salas, onde estão expostas coleções de moedas, cédulas, títulos, vales, condecorações, medalhas, dinheiro de vários países e a história do ouro no Brasil. Completam o acervo do Museu de Valores aproximadamente 2.300 obras de artes de vários períodos da história da arte brasileira.

O Museu de Valores tem na  "Peça da Coroação" - moeda de ouro de 6.400 réis, cunhada para comemorar a ascensão ao trono imperial de D. Pedro I - a sua peça de maior destaque, assim como a  pepita de ouro "Canaã",   considerada a maior em exposição do mundo, com mais de 60 kg. 

Lingotes, Moedas e Medalhas
Museu Valores - Sala Ouro
Suas casas-fortes abrigam cédulas e moedas marcadas por expressões de riqueza, lembranças, emoções, vitórias. Ao transmitirem os usos e costumes dos mais diversos povos, as moedas denotam sua força mística e mítica. A própria origem da palavra moeda indica essa influência: é derivada da deusa Juno Moneta, em cujo templo, em Roma, cunhavam-se moedas. Na Grécia antiga, as oficinas monetárias eram instaladas nos templos religiosos e suas moedas cunhadas com figuras de deuses.

Acesse aqui o site oficial do  Museu de Valores do Banco Central.

Nenhum comentário:

Postar um comentário